19 de abril de 2013. Este foi o dia que eu entrei no mundo front-end. Já faz um ano que eu escrevi o meu primeiro byte de código como um desenvolvedor profissional e muitas coisas já mudaram.

A Mkt Virtual me deu a oportunidade de trabalhar neste incrível cargo, mesmo sabendo que eu tinha pouco mais de dois meses aprendendo a desenvolver no Codecademy e buscando soluções no StackOverflow. Eu lembro da agonia que senti quando abri o primeiro arquivo PHP que eu precisava editar.

Eu sobrevivi durante esses 365 dias e vou te contar como.

Eu palestrando sobre Grunt no primeiro Mkt Meet Up Palestrando sobre Grunt no primeiro Mkt Meet Up

Eu não desisti

Meu primeiro mês no meu novíssimo emprego foi um inferno. Até as coisas mais simples exigiam um grande esforço, muitas abas abertas no Chrome e bastante exercício de tentativa e erro. Cada desafio, mesmo pequeno, parecia enorme para mim.

Qualquer front-end sabe que, se você não seguir um padrão e não escrever um bom código, você cairá em maus lençóis ao tentar fazer algo funcionar em todos os browsers. Principalmente quando você precisa suportar o IE7, como eu.

Eu não sabia como escrever um bom código, então eu precisava escrever sujeira em cima de sujeira para fazer algo funcionar como o esperado. Porém, depois de algumas semanas eu já estava aprendendo alguns padrões, boas práticas de desenvolvimento e, consequentemente, tendo menos dores de cabeça. Como eles falam, “você só aprende fazendo”.

Eu li bastante

Uma das melhores coisas do desenvolvimento front-end é que sua comunidade é gigantesca e muito ativa. Existem literalmente milhares de artigos e livros sobre quase todos os assuntos que você possa querer se aprofundar. No meu primeiro dia na Mkt Virtual eu comecei a seguir alguns dos melhores blogs sobre o assunto e também comprei um livro: JavaScript: The Good Parts.

Todos os dias depois da 19h eu estava lendo sobre como este mundo front-end funcionava e aprendia boas práticas de programação com desenvolvedores respeitados. Eu tenho certeza que isso foi e ainda é a chave para se tornar um bom desenvolvedor front-end.

Eu não tinha medo de perguntar

A Mkt Virtual é conhecida por criar sites incríveis para seus clientes. Logo, lá dentro devem ter desenvolvedores incríveis, certo? Sim!

Eu provavelmente irritei bastante o Bruno e o Galvão, dois ótimos front-enders da Mkt, com perguntas sobre coisas simples. Mas isto foi muito importante para mim, já que eu estava tentando aprender como eles fazem coisas loucas para criar loucuras também. E nem todos os problemas em que eu esbarrava tinham soluções nas primeiras páginas do Google.

Eu tinha projetos paralelos

Se aquela história de que “você só aprende fazendo for verdade”, então ter projetos paralelos é a melhor forma de aprender. Eu amo JavaScript e eu também estava aprendendo CoffeeScript (nós usamos ele na Mkt Virtual), então eu criei o Moon. Ele foi uma ótima forma de aprender coisas interessantes, como não usar o jQuery, escopo, closures, instâncias, animações, documentação, testes unitários, integração contínua e muitas outras coisas.

Tente aproveitar bastante o seu tempo livre, principalmente com as pessoas que estão perto de você, mas se divirta programando também. Você ficará surpreso com todos os subprodutos que terá no final.

Este é só o começo

Se em um ano eu já desenvolvi o Moon, enviei três sites para produção, palestrei cinco vezes, aprendi a usar dezenas de ferramentas e colaborei com projetos de código aberto, eu estou impressionado com o que eu posso fazer a seguir com a ajuda dos meus colegas de trabalho e da comunidade.

O importante é não parar. Até porque se você parar durante um mês, você já terá dificuldade para acompanhar as mudanças e estar à frente em inovação neste louco mundo.